segunda-feira, 29 de junho de 2009

Finalmente!!!


À noite liguei novamente o computador e tive uma surpresa!
Um casal amigo de Cabo Frio havia encontrado naquele mesmo dia dois gatinhos abandonados na rua, um macho e uma fêmea, disse que eles teriam no máximo um mês de vida e que tinham olhos azuis.

Fiquei pasma!

Disseram que foi Deus que me fez mandar aquele scrap, pois não sabiam o que iriam fazer com aquelas fofurinhas. Eles sempre ajudam animais de rua, resgatam e depois arrumam um lar, e no meio deste ato de grandeza já tinham adotado um gato adulto e dois cachorros, ou seja, a casa já estava pequena porque, além desses bichanos eles têm alguns pássaros e também a filha que acabara de nascer.

Empolgadíssima, respondi na mesma hora aquele scrap e segundos depois eles me perguntaram se eu queria ver a foto deles.



Onwww tem como não se apaixonar?
Fiquei doida por eles!

Expliquei-lhes toda a história e falei a verdade, disse que só poderia ficar com um. Eles tentaram de todas as formas me convencer a ficar com os dois, só que não eram pra mim e não dava mesmo! Mas lhes prometi arrumar um lar para a mocinha.
Pedi para que eles ficassem com eles mais uns dias, porque eu estava em Niterói e só iria poder buscá-los no próximo domingo. Combinamos que eu deixaria os dois com meu tio e depois que crescessem, separaríamos.

Imaginam a minha felicidade e ansiedade? Ainda faltava uma semana e eu já estava louca pra buscá-los!

Durante a semana, fiquei recebendo notícias dos filhotes. Eles eram super calmos e muito grudadinhos, ainda tomavam leite porque não tinham os todos os dentinhos e estavam sujinhos e cheios de pulgas. Também me contaram a história deles, a dona da gatona disse que eram cinco filhotes e depois que seu filho pegou um dos gatinhos e o matou jogando-o contra a parede ela resolveu jogá-los na rua. Deixou dois perto da casa deles e outros dois em outro Bairro. Ficamos sabendo que os outros dois morreram atropelados.
Gente eu cheguei a chorar com essa história.
Que tristeza!
Como essa mulher foi malvada!
Quem merecia ser jogada na rua era ela.

Continua...



Entenda melhor lendo todos os posts de nossa história.

4 comentários:

Toquinha do Artesanato disse...

Ai, mais uma história de maldade contra os animais! Eu fico doida com a falta de respeito com uma vida. Meu Deus, até quando o ser humano vai achar que é melhor que os animais? Eu acho que infelizmente só no dia que não existir mais nenhum pra contar história!
Fiquei feliz pelos dois que sobreviveram, e são dois vitoriosos mesmo. Não acredito que alguém jogue fora simplesmente bebês. Bom, mas pra uma raça que joga seus próprios filhos recém-nascidos às vezes, não é de duvidar que isso aconteça! E depois dizem, que nós serem humanos, somos racionais...esta mulher, um dia vai ser julgada por isso, pode ter certeza! Quanto ao menino, não livro ele da culpa, apesar de ser criança!
Vou estar sempre aqui pra saber como acabou esta história!
Beijos

EROS - Deus do Amor e da Família disse...

Há gente horrível.......

Jasmim disse...

São umas fofurinhas mesmo ^^
Uma história triste tb neh =/

Jas & Gi

Gisa disse...

Estou torcendo para que, até eles crescerem, teu tio se apaixone tanto pela duplinha que resolva ficar com os dois. Pobres dos irmaozinhos que foram vítimas da maldade humana. Bjs